Residencial Terapêutico
Destaques

Cuidados com a saúde do homem com mais de 50 anos

10 de novembro de 2017
Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Envelhecimento não é doença, mas pode trazer doenças, se você não se cuidar. Por isso aqui estão os conselhos para envelhecer com saúde

 

Na medida em que envelhecemos, o corpo tem necessidades e respostas diferentes. Por isso é necessário ao escolher sua alimentação e exercícios, levar-se em consideração a idade. A genética é um fator importante para determinar a qualidade do envelhecimento, mas é possível ainda que a sua carga genética seja desfavorável, quebrar a carga genética e ter boa qualidade de vida em qualquer idade. Alguns genes podem carregar o risco para doenças, mas o estilo de vida saudável pode vencer o padrão endógeno.

O Ministério da Saúde considera a população masculina como uma faixa com altos índices de mortabilidade e um problema de saúde pública, pois os coeficientes de mortalidade masculina são consideravelmente maiores, se comparados aos índices femininos em todas as faixas etárias. Por isso em 2009, o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, especialmente para atender a essa população e facilitar o acesso aos serviços públicos de saúde.

Entre os maiores fatores de risco estão a hipertensão arterial, a obesidade, o diabetes tipo II e hábitos nocivos como abuso de gorduras não saudáveis, sal e doces, bebida alcoólica, tabagismo e sedentarismo. Por isso, se você tem mais de 50 anos, não descuide de sua saúde para não ter que ser cuidado por outros. Aqui estão alguns cuidados básicos que todo homem deve tomar: procure o médico e veja suas condições gerais de saúde. Faça um check-up se não o fez. Esse check-up deve incluir:

:: Exames laboratoriais para verificar

– Sangue: níveis de glicose, triglicérides e colesterol, ácido úrico, creatinina, hemograma completo e níveis de testosterona — homens também podem ter a chamada menopausa masculina – a andropausa —, que é uma baixa significativa nos níveis de testosterona. Exame PSA para verificar problemas na próstata e de proteína C reativa para verificar infecções virais e doenças autoimunes.

– Urina: verificar as condições gerais dos rins, açúcar ou sangue na urina, se há problemas relacionados à diabetes, como proteinúria – presença de proteínas na urina, que quando acima do normal é considerado um problema grave e o exame do Tipo 1(EAS).

– O coração: ausculta do órgão, aferição da pressão arterial, eletrocardiograma, teste ergométrico.

– A próstata: exame que pode ser feito através do toque retal ou exame de sangue.

– O cólon: colonoscopia, exame para detectar possíveis feridas ou câncer intestinal. Deve ser feito a cada cinco anos após os 50 anos, ou se houver alterações, a cada dois anos.

– Pulmões: raio X de tórax.

:: Cuidados com a alimentação

– Como o metabolismo se desacelera com o envelhecimento é sábio diminuir-se cada vez mais o tamanho do prato. Comer menos significa viver mais.

– Inclua mais fibras, verduras, frutas e legumes na alimentação.

– Prefira as proteínas magras, como frango, peixe e queijos brancos e fuja das frituras, especialmente em óleos refinados. A soja não deve ser utilizada por homens, especialmente nessa faixa etária, pois além dos fitoesteroides, semelhantes ao estrógeno (hormônio feminino), há estudos relacionando o uso exagerado de soja à demência.

– Diminua ou corte totalmente da sua alimentação os carboidratos simples como: refrigerantes, doces, pães brancos, biscoitos, etc.

– Inclua cereais integrais e evite os refinados.

:: Exercícios

Se você é sedentário, antes de começar a sair correndo por aí, faça o check-up e aguarde a confirmação médica de aptidão. Com o passar dos anos, a tendência é perder músculos e acumular gordura. No entanto, com exercícios e alimentação adequada, você pode chegar aos 60 com o mesmo peso dos 20 anos.

Os melhores exercícios para quem tem mais de 50 anos: hidroginástica, caminhada, corrida (sob supervisão de profissionais, com menor frequência – três vezes por semana e descanso intercalado). Mas, sempre começando aos poucos.

:: Conselhos gerais

– Mantenha-se ativo – física, sexual e intelectualmente.

– Não fume, não use álcool e cafeína.

– Se você ronca, trate o ronco. Roncar afeta a qualidade do sono, a pressão arterial, o peso, o ânimo e até o casamento (pergunte à sua esposa).

– Cuide dos dentes.

– Não se cobre tanto e evite o estresse.

 

Fonte:www.familia.com.br


Usina Superior