Residencial Cristo Rei
Alimentação

A importância da detoxificação do organismo

10 de novembro de 2017
Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Detoxificar é eliminar sustâncias tóxicas, reduzindo os impactos negativos das toxinas ao metabolismo. Nosso organismo faz naturalmente esse processo, mas pode se tornar incapaz de eliminar essas substâncias de forma adequada quando somos expostos há uma quantidade alta de poluentes (agrotóxicos, plásticos, fumaça, metais pesados, químicos, corantes, medicamentos, álcool, panelas de alumínio ou panelas antiaderentes gastas), e/ou quando há deficiência de nutrientes, impedindo com o que o corpo faça seu trabalho corretamente.

O processo de eliminar algo tóxico passa por algumas etapas dentro do nosso corpo. Nesse processo, as enzimas do fígado participam ativamente e precisam de muitos nutrientes para isso. Caso falte algum desses nutrientes, esses compostos tóxicos ficarão acumulados, sendo ainda mais tóxicos para o corpo do que em sua forma original. As principais rotas de eliminação das toxinas são pela urina e pela bile, embora suor, leite, lágrimas, ar exalado e outras secreções também atuam na eliminação das toxinas do nosso organismo.

Para que seja efetivo, o sistema de detoxificação necessita de um balanço adequado de proteínas, gorduras, fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos, todos esses nutrientes trabalham em conjunto facilitando o processo de detoxificação e eliminação de toxinas. Uma adequada saúde intestinal, assim como um bom funcionamento do intestino é essencial, caso contrário o corpo reabsorve o que está tentando eliminar. A dieta de detoxificação vai muito além do suco verde e não é sinônimo de dieta líquida. Somente a eliminação dos alimentos não é suficiente para fazer a detoxificação. Retirar os alimentos é reduzir a demanda de trabalho, mas para realmente eliminar compostos tóxicos é preciso de alimentos, nutrientes e fitoquímicos que estimulem a eliminação de substâncias nocivas pelo corpo. No processo de emagrecimento, pode ser interessante fazer uma detox quando se atinge um estágio de platô, após uma perda considerável de peso. A suplementação de um complexo de vitaminas, minerais e fitoterápicos neste período é essencial e deve ter a orientação de um nutricionista capacitado para prescrição individualizada, visto que as restrições alimentares são grandes e esses elementos são essenciais para que o processo ocorra adequadamente.

Sugestões práticas para melhorar o sistema de detoxificação

– Beba de seis a oito copos de água por dia;

– Propicie o suor regularmente por meio de prática de exercícios e saunas;

– Sempre que possível faça ioga ou drenagem linfática, pois são atividades que melhoram a fluidez dos vasos linfáticos e ajudam as toxinas a saírem dos tecidos para a circulação;

– Evite o consumo de ácidos graxos trans, alimentos processados, alimentos refinados, sal, cafeína em excesso, carnes gordurosas e álcool;

– É importante uma boa ingestão de fibras diariamente (leguminosas, grãos integrais, frutas, vegetais, oleaginosas e sementes), já que elas promovem a remoção e diminuem a absorção das toxinas, além disso algumas fibras se ligam diretamente às toxinas, ajudando na remoção antes de elas interagirem com nosso organismo.

Alguns alimentos e fitoquímicos que favorecem a detoxificação

– Vegetais crucíferos: família das brássicas (agrião, brócolis, couve, couve-flor, mostarda, nabo, rabanete, repolho, rúcula), alho, romã, chá verde, alcachofra, cúrcuma, alecrim, dente-de-leão, coentro. Sucos de frutas e vegetais: cenoura, beterraba, coentro, aipo, salsa e gengibre. Chás: gengibre, alcaçuz, semente de cardomomo e canela.

O processo de detoxificação não apresenta riscos quando acompanhado de um profissional capacitado, em caso contrário, pode trazer malefícios. Cabe salientar que as dietas de detoxificação são muito utilizadas na prática clínica e com resultados bem interessantes, mas devem ser aplicadas com cautela e sempre lembrando da individualidade bioquímica. Para tirar suas dúvidas procure um nutricionista funcional.

 

Fonte: Juliana Mamus – Nutricionista funcional e coach na La Pelle – CRN 2/0108S – Telefone: (54) 99999-6623


Usina Superior