Residencial Terapêutico
Beleza

Peeling de diamante para estrias funciona?

10 de novembro de 2017
Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Os métodos de peeling (abrasivos) variam dos mais superficiais aos mais profundos e contribuem para o rejuvenescimento da pele, remoção de manchas e células mortas e para o estímulo à produção de colágeno (proteína natural da pele). Tudo isso, sem deixar marcas, promovendo a saúde para uma pele bonita e saudável.

Peelings são esfoliações ou a aplicação de substâncias químicas com intuito de eliminar marcas de expressão e manchas. Pode ser químico (com a aplicação de ácidos, como retinoico e salicílico, ou de fenol) ou físico, feito através de processos mecânicos, como a microdermoabrasão — conhecida como peeling de cristal ou diamante — e o laser.

O peeling de diamante faz a esfoliação da pele com microcristais de óxido de alumínio. Esse método é indicado para redução das rugas finas e manchas, além de melhorar a textura da pele, no caso de estrias e celulite.

 :: Como é feito o peeling de diamante?

O procedimento é feito com uma caneta com ponta de lixa diamantada que desliza sobre a pele promovendo uma esfoliação. O principal objetivo desse procedimento é refazer a superfície da pele, estimulando a produção de colágeno.

No tratamento das estrias, o processo depende do tipo da estria e pode ser um pouco mais agressivo, sendo a terapia de abrasão alterada para fina ou grossa. O procedimento é ideal para eliminar estrias novas, que ainda estão vermelhas, mas também diminui bastante a visibilidade das brancas, mais antigas.

 

Fonte: www.bolsademulher.com


Usina Superior